13 de março de 2018

IDEALISTAS DO MUNDO TODO, UNI-VOS!

Você sabe o porquê e quando é celebrado o Dia do Idealista?


E se uma vez por mês, todos os idealistas de um determinado lugar se juntassem para brincar, conspirar juntos, e depois agir de modo a criar um mundo em que as pessoas vivam bem e de forma digna e livre, em comunidades abundantes e generosas, de um planeta saudável?
Foi essa a ideia e o convite feito por Ami Dar, fundador do Idealist.org, ao propor que celebrássemos os Dias dos Idealistas brincando juntos uma vez por mês por países, comunidades e vidas melhores. 

Os dias idealistas foram criados para estimular e comemorar ações e possibilidades, liberdade e a dignidade. Eles acontecem a cada mês no dia em que o número da data corresponde ao número do mês (3/3, 4/4, 5/5 etc). Desta forma, eventos e encontros estão acontecendo em todo o mundo , quando pessoas estão se conectando pelo coração e dando os primeiros passos para agir buscando o objetivo do bem viver digno e livre em um planeta saudável.


Em março (3/3) me reuni com outros idealistas na Sede do NaAção um programa de aceleração de negócios de impacto social instalado em Belo Horizonte para celebrar pela primeira vez este evento.
Foi uma tarde de sábado onde, um grupo de idealistas, crianças, jovens e adultos seguiram "as regras" do compartilhamento e da diversão como caminho para reduzir a distância entre o que é e o que poderia ser, entre o que sabemos em nossos corações ser possível e a realidade que vemos ao nosso redor.


Na programação, jogamos, entre outros, o Jogo da Carta da Terra que propõe sua jogabilidade pautada nos princípios deste importante documento gestado durante a Rio 92. Ele  estimula os participantes a compartilhar suas experiências pessoais, a protagonizar ações socioambientais, desfrutar de uma atmosfera cooperativa e viver momentos de alegria e aprendizado pensando em um mundo mais sustentável e justo.

Além de um lanche compartilhado e outras alegrias, naquela data também participamos da inauguração da Biblioteca Colaborativa do NaAção - Clube de Impacto Social e Nossa Cidade


Um mundo melhor é possível. Sabemos disso em nossos corações. Então vamos construí-lo.
Vamos? Veja Como você pode organizar o Dia do Idealista em sua escola ou comunidade.



“Trabalhando com os outros, num espírito de generosidade e respeito mútuo, quero ajudar a construir um mundo onde todas as pessoas possam levar vidas livres e dignas.”
Amir Dar

Mini vasos de suculentas com material reciclado.


Hoje trago mais um projeto de supraciclagem que realizei utilizando os produtos do parceiro TEKBOND. Mais uma vez as tintas spray da linha Super Color fizeram a diferença por aqui.


Simples embalagens plásticas de margarina se transformaram em vasinhos para abrigar mini jardins de suculentas. A cor escolhida foi a  Cobre que deu um charme todo especial e transformou o que era resíduo em uma peça decorativa.



18 de fevereiro de 2018

A CARTA DA TERRA COMO INSTRUMENTO PEDAGÓGICO.

Projeto Ecocebrac BH adota a visão integradora e holística  da Carta da Terra como matriz pedagógica e utiliza jogo de tabuleiro para ações multidisciplinares.


Jogo Carta da Terra foi adotado como elemento para as ações interdisciplinares

"Estamos diante de um momento crítico na história da Terra, numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro. À medida que o mundo torna-se cada vez mais interdependente e frágil, o futuro enfrenta, ao mesmo tempo, grandes perigos e grandes promessas. Para seguir adiante, devemos reconhecer que no meio de uma magnífica diversidade de culturas e formas de vida, somos uma família humana e uma comunidade terrestre com um destino comum. Devemos somar forças para gerar uma sociedade sustentável global baseada no respeito pela natureza, nos direitos humanos universais, na justiça econômica e numa cultura da paz. Para chegar a este propósito, é imperativo que, nós, os povos da Terra, declaremos nossa responsabilidade uns para com os outros, com a grande comunidade da vida, e com as futuras gerações." ¹

Esta é a grande proposta da CARTA DA TERRA, documento gestado durante a Rio 92 por organizações Não Governamentais e Governos e que, apoiado por diferentes instâncias, ganhou proporções maiores e seguiu como desafio de se tornar um documento com visão integradora e holística, ratificado no ano de 2000.
A Carta da Terra, segundo Leonardo Boff², considera a pobreza, a degradação ambiental, a injustiça social, os conflitos étnicos, a paz, a democracia, a ética e a crise espiritual como problemas interdependentes que demandam soluções includentes. Ela representa um grito de urgência face as ameaças que pesam, sobre a biosfera e o projeto planetário humano. Significa também um libelo em favor da esperança de um futuro comum da Terra e Humanidade.” 

A CARTA DA TERRA COMO MATRIZ PEDAGÓGICA

A equipe de educadores e convidados durante a exposição do cocriador do jogo.
Pensar todos estas questões e as formas didáticas de discuti-las de forma ampla e aplicada  às três etapas do projeto EcoCebrac 2018, foi o desafio pedagógico lançado na última sexta-feira (16) no Cebrac unidade BH, para a qual prestamos consultoria.

Cláudio Casaccia atuando como tutor .
Na ocasião, nos reunimos com a gestora Carolina Crema, a coordenadora pedagógica Rosângela Lacerda e os 7 educadores da unidade para a realização do wokshop "Jogo Carta da Terra" promovido pelo arquiteto e cocriador do jogo, Cláudio Casaccia que conduziu, com extrema competência, a atividade. 

O jogo que estimula os participantes a compartilharem suas experiências pessoais, a protagonizar ações socioambientais, desfrutar de uma atmosfera cooperativa e viver momentos de alegria e aprendizado, será o norteador de todas as ações do Ecocebrac neste ano, na unidade Belo Horizonte. 

O workshop iniciou com uma apresentação pormenorizada dos amplos objetivos que se podem ser alcançados através da ludicidade implícita no jogo. Na sequência, uma rodada com mediação de Casacci, proporcionou aos participantes conhecer melhor as regras e a dinâmica do jogo, além do conteúdo do importante documento "Carta da Terra". 
Também foram discutidas as estratégias de como utilizar a atividade em sala de aula, entre outros espaços, e ainda como os instrutores podem agir como multiplicadores dos conhecimentos compartilhados e vivências propostas por este belíssimo jogo de tabuleiro.


Desafio lançado para uma equipe super motivada e pronta para fazer valer sua missão em 2018.

Através do Maria Reciclona - Núcleo de ações para a sustentabilidade esta atividade pode ser contratada e levada para outros ambientes educacionais e corporativos.

¹ fonte MMA
²Leonardo Boff Teólogo e Presidente de Honra do CDDH DOCUMENTOS DA CARTA DA TERRA

31 de janeiro de 2018

Abertura do projeto Ecocebrac BH 2018 põe em pauta as questões da mobilidade urbana.



Alunos do Cebrac Unidade BH em evento promovido para discutir as questões ligadas à mobilidade urbana .
O projeto Ecocebrac 2018 teve sua abertura realizada no último sábado (27), adotando a mobilidade urbana e as perspectivas que a ligam à sustentabilidade como tema principal de discussão.
Alunos das diferentes turmas do Cebrac unidade BH se reuniram para a o II Passeio Cebrac Sobre Rodas, realizado na esplanada do Mineirão.

A experiência do transporte coletivo adotada como base para discussões
O percurso até o local foi feito em transporte coletivo fretado, quando cerca de 150 alunos, sob supervisão dos instrutores e da coordenadora pedagógica da unidade, puderam refletir sobre diferentes questões ligadas ao tema, que trata sobretudo das condições de deslocamento da população no espaço geográfico das cidades. 
O fato é que esta questão vem se apresentando como um desafio enfrentado pela maioria das grandes cidades no Brasil, que esbarram em problemas como o privilégio aos transportes individuais, em detrimento da utilização de transportes coletivos, embora esses últimos também encontrem dificuldades com a superlotação. Além de social, esta é uma questão ambiental, pois o excesso de veículos nas ruas gera mais poluição, interferindo em problemas naturais e climáticos em larga escala, incluindo o aumento do problema das ilhas de calor.

Entre as principais soluções para o problema da mobilidade urbana, na visão de muitos especialistas, está o estímulo aos transportes coletivos públicos, através da melhoria de suas qualidades e eficiências e do desenvolvimento de um trânsito focado na circulação desses veículos. Além disso, o incentivo à utilização de bicicletas, principalmente com a construção de ciclovias e ciclofaixas, também pode ser uma saída a ser mais amplamente trabalhada. Outra proposta apresentada por especialistas em gestão urbana é a diversificação dos modais de transporte, já que, ao longo do século XX, o Brasil foi essencialmente rodoviarista, em detrimento do uso de trens, metrôs e outros. Uma saída seria investir mais nesses modos alternativos, o que pode atenuar os excessivos números de veículos transitando nas ruas das grandes cidades do país.

Após o momento de reflexão e discussões, os participantes puderam se divertir e praticar atividades físicas ligadas ao transporte alternativo, como andar de bicicletas, patins, skate, entre outros.


A grande atração ficou por conta do aluno Jean , conhecido como como Jean MC Bike que se deslocou por toda a Esplanada utilizado um triciclo de 3 metros de altura, chamando assim toda a atenção do público local para a temática importante que ali estava sendo abordada.
Jean MC Bike em sua performance pela Esplanada do Mineirão
Desta forma, iniciamos mais um ano do Projeto ECOCEBRAC que já tem planejada inúmeras atividades tanto para os alunos quanto para a população em suas três etapas que buscam promover a conscientização, a solidariedade e a transformação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...